Mandala traduzindo do Sânscrito, significa: मंड "essência” + ल "ter" ou "conter". Também pode ser traduzida como círculo ou circunferência, totalidade, plenitude, derivando do termo tibetano “dkyil khor”. Sua estrutura de combinações figuras, quadrados e triângulos em torno de um centro simbolizam a união do plano espiritual com o material. Mandala é uma forma de trabalhar o nosso universo interior de um modo criativo, que nos ajuda também a reunir energias dispersas e a melhorar a nossa concentração, induzindo ao estado de relaxamento. Naturalmente, se percebermos uma paixão muito forte e intensa, podemos reproduzi-la em uma pintura com toda a variedade de chamas e ornamentos. Estes poderosos instrumentos mágicos são utilizados na harmonização e cura de energias confusas em ambientes e também para meditação como desbloquear ou despertar sentimentos e sensações que encontram dificuldades em manifestar-se, exteriormente deixando mágoas para trás, trazendo mais ânimo e nos acalmando. Carl Jung relacionou as mandalas a "movimentos em direção a um crescimento psicológico, expressando a idéia de um refúgio seguro, de reconciliação interna e inteireza". Para ele, as mandalas são embarcações na qual projetamos nossa psique, que retornam a nós como um caminho de restauração. Jung reconheceu que figuras arquetípicas (símbolos universais) de várias culturas podiam ser identificadas nesta expressão espontânea do inconsciente. Os círculos são universalmente associados à meditação, a cura e o sagrado, que funcionam como chaves para os mistérios de nosso interior e que, quando utilizados com este objetivo, remetem ao encontro com os mistérios de nossa alma.



Promoção do mês de agosto

Compre 100 minutos de consulta e GANHE 01 MANDALA
Solicite o catálogo de modelos desta promoção - frete grátis!

*Clique aqui para fazer sua consulta esotérica ou adicione selene-luz@hotmail.com.br*

Psicologia e as cores


Cada cor tem a capacidade de estimular determinadas sensações. Antes de escolher a melhor opção para decorar um ambiente, observe estes fatores: 


vermelho: requer muita atenção ao ser estimulada, devido a suas características estimulantes, que provocam excitação e agressividade. Deve ser utilizada somente em locais nos quais tranqüilidade e sobriedade não sejam prioridades. Por ser uma cor quente, que lembra o fogo, não é aconselhada para revestir ambientes em que se tenha um contato diário prolongado, como os quartos, por exemplo. Caso escolha trabalhar com o vermelho, use-o em pequenos espaços, em baixa intensidade ou clareada pelo branco. Na cromoterapia, esta cor é indicada contra a depressão, estimula os nervos e a corrente sangüínea.

verde: é indicado para ambientes em que se priorize a serenidade e o equilíbrio, pois provoca relaxamento e reduz a tensão. É muito utilizado em locais de repouso e de trabalho, clínicas médicas e hospitais. É rapidamente associado a ecossistemas naturais e a vida de um modo geral. Exprime calma, tranqüilidade, conforto e paciência. Na cromoterapia, é associado à saúde.

- azul: esta é a cor dos grandes empreendimentos e dos importantes eventos sociais. É indicada para quartos e banheiros, por ser uma cor que promove relaxamento. O azul é aconchegante, convidativo e exprime ao mesmo tempo amplitude e profundidade, uma vez que está associado a infinitude celeste.

amarelo: esta cor é indicada para conferir luminosidade e transparência a ambientes escuros. Representa calor, energia e clareza. Está associada à extroversão e ao divertimento. É uma boa pedida para festas e eventos esportivos. Deve ser evitada em locais que sejam bastante iluminados naturalmente.

laranja: é considerada um cor dinâmica e quente, sendo resultado da alegria do amarelo com a impulsividade do vermelho. É associada ao orgulho e ao materialismo, sendo também uma cor envolvente e sedutora. Na cromoterapia é indicada para fortalecer o sistema respiratório, o aparelho digestivo e o tônus sexual. Tem o poder de estimular o raciocínio.

- violeta ou roxo: esta cor é considerada como símbolo da alquimia e da transfusão do espírito. Trabalhada em tons fortes transmite sensações de melancolia e solidão. É indicada para compor ambientes místicos e exóticos. Ao utilizá-la, tenha cuidado para não saturar o ambiente.

branco: é uma cor associada ao início ou ao fim, sendo associada a pureza e aos bons fluidos, conferindo uma sensação de limpeza e higiene. Simboliza a paz. Permite boa iluminação, uma vez que absorve pouca luz e transmite pouco calor ao ambiente interno, permitindo, desta forma, um maior conforto. É indicada para cômodos pequenos e com poucas aberturas, como os banheiros, lavabos e cozinha.

preto: esta cor não deve preencher espaços demasiadamente grandes. Confere uma sensação de suspense e de mistério, transformando o ambiente em um local onde reinarão sensações do profano, quando associado ao vermelho. Ao ser associado ao branco, produz um contraste capaz de conferir um ar de sofisticação e elegância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário