Mandala traduzindo do Sânscrito, significa: मंड "essência” + ल "ter" ou "conter". Também pode ser traduzida como círculo ou circunferência, totalidade, plenitude, derivando do termo tibetano “dkyil khor”. Sua estrutura de combinações figuras, quadrados e triângulos em torno de um centro simbolizam a união do plano espiritual com o material. Mandala é uma forma de trabalhar o nosso universo interior de um modo criativo, que nos ajuda também a reunir energias dispersas e a melhorar a nossa concentração, induzindo ao estado de relaxamento. Naturalmente, se percebermos uma paixão muito forte e intensa, podemos reproduzi-la em uma pintura com toda a variedade de chamas e ornamentos. Estes poderosos instrumentos mágicos são utilizados na harmonização e cura de energias confusas em ambientes e também para meditação como desbloquear ou despertar sentimentos e sensações que encontram dificuldades em manifestar-se, exteriormente deixando mágoas para trás, trazendo mais ânimo e nos acalmando. Carl Jung relacionou as mandalas a "movimentos em direção a um crescimento psicológico, expressando a idéia de um refúgio seguro, de reconciliação interna e inteireza". Para ele, as mandalas são embarcações na qual projetamos nossa psique, que retornam a nós como um caminho de restauração. Jung reconheceu que figuras arquetípicas (símbolos universais) de várias culturas podiam ser identificadas nesta expressão espontânea do inconsciente. Os círculos são universalmente associados à meditação, a cura e o sagrado, que funcionam como chaves para os mistérios de nosso interior e que, quando utilizados com este objetivo, remetem ao encontro com os mistérios de nossa alma.



Promoção do mês de agosto

Compre 100 minutos de consulta e GANHE 01 MANDALA
Solicite o catálogo de modelos desta promoção - frete grátis!

*Clique aqui para fazer sua consulta esotérica ou adicione selene-luz@hotmail.com.br*

Taroterapia

Mais do que previsões, identificam-se as causas que originaram os acontecimentos passados e suas consequências no momento presente, para que junto com o consulente possamos transformar positivamente os fatos futuros, que nada mais são do que o resultado de nossas ações e pensamentos, muitas vezes ocultos em nossa própria mente. Analisando os dons e as dificuldades que cada indivíduo traz consigo e utilizando corretamente o livre arbítrio, é possível obter realização, paz e felicidade, por termos identificado o verdadeiro propósito de nossas vidas e o caminho para concretizá-lo.


O Tarô por ser poderoso instrumento simbólico, ajuda-nos a compreender melhor nosso inconsciente. Como se fossem ganchos, as lâminas resgatam potenciais internos não explorados, invisíveis à consciência, ajudando-nos a reelaborar informações e orientar em algumas importantes questões pessoais. Utilizado há séculos como instrumento oracular, seu simbolismo não perdeu a forma para nós; pelo contrário, ele está mais vivo e atual como nunca, pois supre importantes lacunas impostas pelos males do mundo à nossa psiquê. Como surgiu o Tarô-Terapêutico? Como disse em Terapia , qualquer técnica que trabalha a "cura da alma", torna-se automaticamente um apoio terapêutico. Nesse caso, ele é feito dentro de uma atmosfera simbólica, onde as imagens arquetípicas das lâminas, sugerem uma auto-avaliação ou uma profunda reflexão sobre nossa postura interior, quem somos, para onde vamos e o que queremos. Costumo acrescentar que os símbolos contidos no Tarô, são uma continuação de nossos sonhos, quando combinados em uma consulta particular, pois exprimem ali, todos nossos anseios secretos, nossos medos, nossas fugas, nossas incertezas, mas também, o antídoto para lidar com todas dificuldades e bloqueios impostos pelas frustrações, traumas e repressões. Notei com o tempo que não bastava apontar para os meus clientes o que viria logo a seguir, e nem o que ocorrera há muito... senti que era preciso conscientizar para viver bem o agora e preparar a pessoa para um futuro melhor. Ora, era preciso também um acompanhamento quase psicoterapêutico que "mantivesse viva a chama" de querer se superar e prosseguir corajosamente na jornada do auto-conhecimento. Daí, veio a necessidade dos recursos das Essências Florais, como combustível indispensável para sedimentar todo processo acima descrito. Os Florais reforçam a necessidade de nos melhorarmos e consequentemente nos apoia na dimensão psico-espirito-emocional ajudando no combate inclusive das ditas doenças psicossomáticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário